O dever de construir uma sociedade justa e igualitária não é de cada um mais sim do que podemos fazer juntos. (Denio Marx)

Agenda APAC Itaúna

Templates Joomla 1.5

VALDECI ANTÔNIO FERREIRA - FUNDADOR DA APAC ITAÚNA

 

Valdeci Antônio Ferreira, natural de Itapecerica/MG,graduado em Teologia e Direito, é o fundador da APAC de Itaúna e hoje Diretor executivoa da FBAC - Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados, sediada em Itaúna.

Aos 7 anos, Valdeci trabalhava vendendo picolés, engraxando sapatos e recolhendo latinhas, garrafas e aos 12 anos trabalhou em um bar como balconista, em seguida passou a vender roupas e foi cobrador.

Formou-se em curso técnico em metalurgia  e foi para a cidade de Sete Lagoas, onde trabalhou por um ano e meio.

Nessa cidade, começou a lecionar metalurgia e fundição, contudo com a crise no setor, retornou para Belo Horizonte, onde montou uma boutique. Paralelamente, voltou ao Instituto Vital Brasil, lecionando metalurgia.

Depois de um ano em Belo Horizonte, surgiu uma oportunidade de ingresso na antiga Metalúrgica Cimetal, empresa que funcionava em Itaúna /MG.

Nessa época, Valdeci já havia recebido um chamamento de Deus para vocacionar-se pelo serviço aos necessitados.

Porém, seus pais não tinham residência própria, o que fez com que direcionasse seus objetivos na acquisição de uma casa para eles.

Diante disso, saiu de Belo Horizonte e instalou-se em Itaúna para trabalhar e guardar o dinheiro necessário para a compra da casa, o que ocorreu após quatro anos.

Após isso, deixou a Cimetal, dedicando-se ao Centro Pastoral da Santana, na paróquia matriz de Itaúna, onde atuou com o Pe. Luis Carlos Amorim, e também lecionou ensino religioso na Escola Estadual de Itaúna por três anos.

Ao lado idsso vem a sua história e envolvimento com o trabalho apaqueano.

Após dois meses de sua chegada em Itaúna, começou a visitar a cadeia pública, encontrando-a em péssimo estado, com condições desumanas de tratamento dos presos e com superlotação.

O estado de abandono generalizado o tocou muito, a ponto de iniciar sua jornada em favor dos que estavam excluídos pela sociedade e da vida, mesclando seu profissionalismo e sua vida missionária de servo de Deus.

Até então não tinha ouvido falar sobre o método APAC, somente meses depois quando começou a realizar estudos e pesquisas sobre recuperação de presos, deparando-se fortemente com o método APAC, através do livro " Meu Cristo Chorou no Cárcere", e no final havia o telefone de Mário Ottoboni, criador e fundador do método.

Após contato com Dr. Mário, foi até a cidade de São José dos Campos conhecer de perto o método, retornando com a certeza de que era possível recuperar uma pessoa e com a convicção de que faria um trabalho semelhante em Itaúna.


Parceiros